Lygia Pape ganha retrospectiva em museu nova-iorquino

Met Breuer apresenta primeira grande retrospectiva do trabalho de Lygia Pape e se derrama pelo neoconcretismo brasileiro

Tteia nº 1

Tteia nº 1

Arte concreta parece unir duas palavras que não se misturam. É que arte é abstração, criação, sensibilidade e expressividade. Foi pensando nisso que um grupo de artistas do Rio de Janeiro criou, no final da década de 1950, o movimento neoconcretista com o objetivo de propor uma reação aos concretistas ortodoxos. Não precisamos estender muito no assunto para perceber que estamos falando de um grupo para lá de vanguardista e um importante nome saído desse movimento foi o de Lygia Pape.

Lygia Pepe, falecida em 2004, ganhou o mundo e seu trabalho agora ganha Nova York na primeira grande retrospectiva dedicada ao seu trabalho feita pela filial do Metropolitan Museum of Art especializado em arte moderna, o Met Breuer. Outros nomes do neoconcretismo brasileiro, como Lygia Clark e Hélio Oiticica, também tiveram seus trabalhos expostos nos museus de arte moderna nova-iorquinos.

A exposição, batizada de Multitude of forms, apresenta dezenas de pinturas, esculturas, gravações, curtas-metragens, fotografias, instalações e performances da artista na primeira grande mostra retrospectiva de Lygia Pape nos Estados Unidos.

O nome da exposição não foi ao acaso, o Grupo Frente – do qual Lygia fez parte – ra um coletivo de artistas fascinados com as formas geométricas. Foi da experiência com o Frente que Pape buscou as bases para, junto com Hélio Oiticica e Lygia Clark, fundar o neoconcretismo – busca pela abstração geométrica e a experimentação artística.

Artista

Lygia Pape construiu sua carreira artística no Rio de Janeiro, onde  integrou os  grupos Frente e Neoconcreto, participando ativamente da renovação que marcou a arte brasileira naquele período. Os movimentos buscavam o resgate da liberdade de experimentação, tolhidos pela ortodoxa arte concretista que vigorava na época.

Ao lado de nomes como Amílcar de Castro, Ferreira Gullar, Franz Weissmann, Lygia Clark, Reynaldo  Jardim e Theon Spanudis, Pape assinou em 1959 manifesto do movimento Arte Neoconcreta questionando os parâmetros racionalistas do projeto construtivo e recuperando a dimensão subjetiva da arte.

Quem não puder visitar o continente vizinho para ver a obra de Lygia Pape no Met Breuer, inaugurada ontem (21), pode visitar o estado vizinho e ver o trabalho da artista no incrível Museu do Inhotim.

Tecelar 1955

Tecelar 1955

Divisor 1968

Divisor 1968

Instalação Londres (foto: Jarry Hardman)

Instalação Londres (foto: Jarry Hardman)


Imagens:
Divulgação

Marcello Nitsche: um expoente da arte pop brasileira

Aos 74 anos de idade, Marcello Nitsche morre deixando um imponte trabalho artístico da cultura pop nacional

Sem título

A arte refinada apropriada pela elite ganhou um contraponto em meados do século passado. Artistas, que queriam questionar a arte até então feita e, principalmente, declarar a crise artística que assolou aquele século, inauguraram um movimento de passagem da modernidade para a pós-modernidade conhecido como pop art. A manifestação pretendia demonstrar com suas obras a massificação da cultura popular capitalista.

Enquanto que no mundo figuras como Andy Warhol e Laurence Alloway se destacaram, no Brasil um importante nome desse movimento foi o de Marcello Nitsche, morto no dia 12 de março, aos 74 anos de idade, vítima de insuficiência cardíaca e respiratória. Marcello deixou, entretanto, um trabalho que revolucionou a arte e a cultura no Brasil.

Graduado em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), Marcello Nitsche  tem arte no DNA. Seu pai foi pintor de móveis e sua mãe, decoradora. O resultado foi que Marcello tornou-se pintor, artista intermídia, escultor, desenhista, performista e professor.

Sem título 2

O artista foi conquistando espaço no cenário nacional. Suas obras fazem parte do acervo de vários museus brasileiros e algumas de suas esculturas são vistas em espaços públicos, como Garatuja (1978) instalada na Praça da Sé e a Pincelada Tridimensional (2000), no parque da Luz na cidade de São Paulo. Ainda, o artista destacou-se também por suas instalações na Bienal de São Paulo, da qual participou de 30 edições do evento.

Seus quadros se inspiram em histórias em quadrinhos, com pinturas bem coloridas ao estilo pop art. Mas no final dos anos 1960, se aproximou do trabalho com imagens gráficas deixando um pouco o pincel de lado. Nos últimos anos, passou a realizar arte performática. Um de seus trabalhos, levou enormes cordas até a fenda de uma pedreira para simbolizar a tentativa de costurar as feridas de um país quebrado.

Seu trabalho nunca se distanciou das criticas sócias. Marcello foi o primeiro artista a trabalhar com crianças de rua e participou ativamente da resistência cultural contra o regime militar. Seu corpo foi velado na Pinacoteca, museu que guarda parte de seu trabalho artístico.

Sem título 3

Imagens: divulgação

A Lot Of Brasil se organiza para mais um ano de Semana de Design

Pelo 5º anos consecutivo, A Lot Of Brasil embarca para mais uma exposição na maior feira internacional de design

convite c az1

A contagem regressiva para a semana de design mais badalada do mundo começou. O Salão Internacional do Móvel De Milão (ISALONI) acontece esta ano entre os dias 4 e 9 de novembro e o Brasil marca presença, entre outros, com a A Lot Of Brasil.

A Lot of Brasil, Indústria Brasileira de Alto Design, foi fundada em 2012 e desde então participa da principal feira de design mundial. Na verdade, A Lot of Brasil é a única brasileira a expor em Milão pelo 5º ano dentro do pavilhão 20 (o mais badalado da SALONE) ao lado de marcas como Kartell, Vitra, Edra, Magis, Cassina e outras.

Este ano não poderia ser diferente e os maiores nomes do design internacional e nacional estarão expostos em seu stand, como Fernando e Humberto Campana , Alessandro Mendini , Andrea Borgogni, Fabio Novembre, Nika Zupanc,Pedro Franco, e Alessandra Baldereschi .

O Blog AZ ainda vai falar muito dessa feira nas próximas semanas, mas para quem embarca para Milão em abril, o convite está feito: o Armazém da Decoração encontra você na exposição preparada pela A Lot Of Brasil.
WhatsApp Image 2017-03-16 at 16.08.43 WhatsApp Image 2017-03-16 at 12.41.37 WhatsApp Image 2017-03-16 at 12.41.37 (4) convite_RPH_Milao2017

Mobiliário urbano

O design mobiliário pensado para as cidades

1365798520_cover

Quando falamos em design mobiliário estamos falando em móveis para casas e espaços corporativos, certo? Errado! A arquitetura tem um campo específico para o estudo e desenvolvimento de design mobiliário para as cidades. Para aqueles que já perceberam a importância da interação do homem com os centros urbanos no alcance de melhores condições de vida, podem imaginar a importância do mobiliário urbano para as cidades contemporâneas.

Na realidade, o mobiliário urbano cumpre funções tão essenciais nas cidades quanto o design mobiliário cumpre na decoração das casas e espaços comerciais. Já imaginou uma residência sem mesa de jantar ou cama? Pois é, mas algumas cidades seguem sem bancos, vasos ou abrigos para a espera de ônibus, enquanto que outras cidades instalam tais móveis pautados na lógica (ilógica) da arquitetura hostil.

Design urbano - Barcelona

Design urbano – Barcelona

O belo e receptivo mobiliário urbano faz parte da filosofia defendida pela arquitetura de integração. Quanto mais espaços abertos ao público, mais as cidades se tornam os quintais de sua população. Mais para além de se instalarem lixeiras, pontos de paradas de bicicletas e bancos, em alguns países a preocupação é com a implantação de equipamentos que satisfazem as necessidades estéticas. Ora, nada impede também que este mobiliário urbano seja algo bem parecido com os móveis feitos para as casas: ergonômicos e belos.

Na Dinamarca, por exemplo, é possível encontrar design assinado na rua. É o caso dos bancos dispostos na calçada da cidade de Sunderland, assinados pelo designer britânico Charlie Davidson. O Banco Charlotte, de Paulo Alves, também já foi usado em espaços públicos cumprindo bem sua função, já que o designer fez a peça pensando nesta finalidade.

Bancos design na Dinamarca

Bancos design na Dinamarca

Ponto de onibus design na Estonia

Ponto de onibus design na Estonia

A vida com uma Tidelli

A vida com uma Tidelli em promoção até 16 de abril

Sem título

Desde o dia 1º de março, a rede Tidelli em campanha promocional para pedidos de encomenda. A fábrica está concedendo 15% de desconto em pagamento antecipado e prepara outras condições especiais de desconto. Tudo isso é para levar a todos a possibilidade de desfrutar uma vida leve como a Tidelli.

A Tidelli, especialista em móveis assinados para área externa, é a representação da leveza em forma de móveis. Um verão na varanda de casa o ano todo. Natureza é a inspiração da baiana Tidelli, que inspira a vida ao ar livre há mais de 25 anos.

Uma das características mais marcantes da empresa é a diversidade nos produtos que cria em colaboração com uma seleta lista de designers e arquitetos. Todas elas em promoção especial até o dia 16 de abril.

* Promoção não é válida para pedido corporativo.

Sem título 3 Sem título 2

Ah! O clássico

Carbono design reedita peças clássicas com o DNA do design contemporâneo

20002589-d890-49aa-9502-af33b768a0d6

Seguir o clássico é não errar! Na moda, na arquitetura e no design a opção pelo clássico é a certeza de estar elegante e não poderia ser diferente: o clássico nunca sai de moda. Contemporânea por essência, a Carbono decidiu homenagear o clássico com a Coleção Remix.

Segundo Marcus Ferreira, criador da Carbono Design, os clássicos acabaram virando commodities. “A Carbono foi o lugar ideal para subverter esse movimento e criar peças ‘Carbonizadas’, ou seja, na nossa visão como elas seriam feitas nos dias de hoje, materiais, cores etc.”, explica o designer.
98f41945-f0b8-438a-923a-aab577756efc

Foi assim que a Coleção Remix homenageou o clássico, trazendo ele para o século 21. O resultado do projeto foi a reedição de 12 peças aclamadas pelo design mundial, entre elas a Cadeira Série 7, de Arne Jacobsen, Banqueta Time Life e Poltrona Charles Eames, de Charles & Ray Eames e o Banco Bertoia de Harry Bertoia.

Reeditadas em cimento, aço inox, lona, madeira carbonizada, as criações transmitem o estilo de vida jovem, principal DNA da loja, fazendo com que se tornem objetos de desejo da nova casa brasileira.
17152685-ba17-4513-81e9-fd131c40ae85 75ba3960-d149-4ae0-9c5b-c9027cadc2f5 60f402f9-61a9-4985-86b1-02bb66b11b73 9c9e2bad-d5dc-4e95-ace3-9290927f242c 8a36cfdd-7290-4266-af3f-01665f44cb71 1fdea964-5e05-40ad-85f6-64c9812b1944

Imagens: Léo Fagherazzi
Informações: Assessoria de Imprensa Carbono

Paris anuncia reformas na Torre Eiffel

O arquiteto austríaco Dietmar Feichtinger, que mora em Paris há 30 anos, será o responsável pelo projeto de reforma e modernização da Torre Eiffel

DSCN3569

Em 1889 Gustave Eiffel ergueu no centro da cidade mais visitada do mundo o que é até hoje o edifício mais alto de Paris: a Torre Eiffel. Mais de cem anos depois, a cidade anuncia que o monumento mais famoso do mundo passará por mudanças.

A reforma foi anunciada durante uma reunião sobre os Jogos Olímpicos de 2024, já que Paris é uma das candidatas à vaga de sede. A prefeitura da cidade estima que a modernização custará aos cofres públicos cerca de 300 milhões de euros, algo entorno de 45% dos 13 milhões de euros que já foram gastos por ano pela cidade para manter a torre.

O arquiteto austríaco Dietmar Feichtinger – que mora em Paris há 30 anos – foi o escolhido para comandar o projeto, que tem por objetivo não apenas modernizar o monumento, mas torna-lo também mais seguro. “Apostamos na simplicidade e sobriedade”, falou o arquiteto para a Rádio França Internacional, lembrando que é a primeira vez desde sua instalação que se faz uma reflexão acerca da Torre Eiffel.

Para reorganizar as filas de espera dos turistas que querem ver Paris do alto da torre, a reforma vai criar entradas e saídas para lados diferentes. Outra grande mudança será uma barreira de vidro à prova de balas de três metros de altura que circulará todo o monumento – tudo pela segurança de uma país vítima constante de ataques terroristas.

Na verdade, segurança é a palavra de ordem. O projeto não tem a intenção de modificar a representatividade do monumento na paisagem da cidade. “Refletimos muito sobre o sentido que queríamos dar a este projeto. Ele é complicado, porque sua base é a segurança”, esclareceu o arquiteto.

Xavier Veilhan e a arte contemporânea

Xavier Veilhan é fotógrafo, designer e escultor e se destaca pelos trabalhos com esculturas em 3D

chateau-de-rentilly

Xavier Veilhan é fotógrafo, designer e escultor, mas é mesmo neste último talento que se destacou no mundo da arte. O francês de 53 anos estudou na Écoole Nationale Superiéure des Arts Decorativs e hoje vive e trabalha na capital francesa. Embora trabalhe com vídeos e fotografia, foram mesmo as suas enormes esculturas 3D que o tornaram conhecido.

Diz que sua influencia está no trabalho de Jeff Koons e naqueles que trabalharam a arte para impulsionar uma reflexão sobre a própria arte. “Koons seguiu os passos de Duchamp e Andy Warhol, no sentido de desmistificar a obra de arte”, explicou.

O artista é contemporâneo, entretanto, tem um pé bem fixo no passado. “Para mim o artista deve se curvar à história para entender o que significa a modernidade”. Isto é notório em suas esculturas. É que Veilhan utiliza referências do século passado, como personagens históricos e carruagens antigas.

Sua relação com a arquitetura é íntima e não apenas pelo fato de já ter esculpido em grandes monumentos a imagens de importantes arquitetos, como Jean Nouvel e Renzo Piano. É que o francês ficou incumbido, junto com uma equipe de arquitetos, de reformar um prédio construído na década de 1950. No exterior da construção, a fachada foi encoberta com painéis de aço inox polido e espelhos. O efeito é indescritível.
Sem título4 Sem título cv353_gente_nas_artes_02

Imagens: divulgação

O design de Heloísa Crocco

No Dia da Mulher paramos nosso Blog para falar de uma importante mulher, entre tantas outras, que compõe o criativo cenário do design nacional. Heloísa Crocco formou-se em Desenho pela Universidade Federal do Rio Grande do […]

Sem título 2
No Dia da Mulher paramos nosso Blog para falar de uma importante mulher, entre tantas outras, que compõe o criativo cenário do design nacional. Heloísa Crocco formou-se em Desenho pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG) e passou a atuar tanto nas artes plásticas como na docência nos anos seguintes.

Mas Heloísa passou a questionar “para onde a arte ia” e acabou seguindo os passos desse campo tão vasto. O resultado disso é que sua obra foi parar na moda, na arquitetura e também no design mobiliário.

Em seus anos de formação aprendeu sobre criatividade em cursos com o inglês Tom Hudson e de tapeçaria com Zorávia Betiol e Elizabeth Rosenfeld. Trabalhou com Zanine Caldas na Amazônia – quando passou a usar a madeira como matéria prima – e selou parceria na moda com Ronaldo Fraga.

Seu trabalho ganhou o mundo.  Heloisa participou de exposições coletivas na Áustria, Hungria, Alemanha, Estados Unidos, França, México e Uruguai. Atualmente, possui um leque amplo de obras, que vão de objetos de decoração a bolsas e bijouterias.

Sem título Sem título 5 Sem título 3

Estilo de vida Tidelli

Tidelli divulga temporada de descontos, que segue até 16 de abril

noticia-promo-2017-03

“Estilo de vida que você sempre quis levar” é o lema da Tidelli móveis. É que leveza é o próprio lifestyle da Tidelli e inspira sua coleção de móveis para área externa. Cores e pessoas são os principais ingredientes, simplesmente porque a vida não pode ser apenas em preto e branco. Este pensamento resulta em uma vasta coleção de móveis, em combinações de cores e modelos diversos, feito à mão.

No início de março de 2017, a marca do móvel assinado para área externa lança uma temporada de oportunidades e descontos de toda a sua linha de mobiliário. O design moderno, feito à mão, com tramas, corda náutica, cores e texturas exclusivas da Tidelli entrou em promoção e estas condições especiais estão disponíveis no Armazém da Decoração até o dia 16 de abril.