Brunno Jahara: cultura em ebulição

Brunno Jahara fala o design através de seus móveis, sem usar palavras. Para ele bem criar é possibilitar com que seus trabalhos despertem bons sentimentos nas pessoas, talvez seja por esta razão que seus móveis tenham um lado de humor.

Brunno morou dez anos no exterior, entre Europa e Japão. Partiu para a vida lá fora após formar-se pela Universidade de Brasília. Na Europa concluiu seus estudos no Instituto Universitario di Architettura di Venezia e atuou ao lado do designer espanhol Jaime Hayon. De volta ao Brasil, aterrissou em São Paulo, onde morou por cinco anos até retornar a sua cidade natal, o Rio de Janeiro.

O que chama atenção no trabalho de Brunno é sua inventividade. O designer atua usando a técnica de aplicações gráficas e, com elas, brinca com elementos culturais (de várias culturas). Possui, além dos móveis por ele assinados, instalações e até joias.

Da palha à porcelana, Brunno possui desenvoltura com todos os materiais. Já traduziu seu design em um faqueiro de metal dourado na coleção TUJU, em itens de palha para a coleção BRASILIS, no vidro para a coleção GARGALOS e também a tradicional madeira com a NEURORUSTICAS.

O designer possui projetos com importantes marcas, como a Heineken e a Melissa e em alguns deles Brunno se utiliza das novas tecnologias como ferramenta. O sucesso desses trabalhos literalmente atravessou fronteiras. O designer já expos seu trabalho em importantes centros de arte e design, como no Centro Georges Pompidou, em Paris, no Tóquio Bloco Designers, na Feira de Móveis de Milão, Semana de Design de Amsterdam e na Nova York Design Week.

Imagens: Brunno Jahara / Divulgação

Deixe uma resposta

dois − dois =