Mole 57: edição comemorativa da poltrona icônica de Sérgio Rodrigues

Batizada de Mole 57, a edição 2017 da icônica Mole de Sérgio Rodrigues comemora os 60 anos da poltrona

A história da Mole já é conhecida de nosso Blog AZ. Em 1957 Sérgio Rodrigues recebeu uma encomenda: fabricar uma poltrona “preguiçosa”. O fotógrafo Otto Stupakoff queria de Sergio Rodrigues um sofá que pudesse se sentir rei, isto é, confortável, porém imponente. O designer, que tinha acabado de criar sua empresa, a Oca, desenhou a estrutura de madeira torneada e a batizou de Mole.

A poltrona ficou esquecida nas vitrines da Oca até 1961, quando recebeu o grande prêmio no 4º Concurso Internacional do Móvel – e a projeção internacional – na cidade italiana de Cantù. A partir de então Sérgio passou a colocar o design nacional em destaque no mundo, tendo a Mole como atração principal.

A partir da década de 1990 a Mole voltou a ser reeditada, mas este ano a reedição vem com um diferencial: edição limitada, especial e original do móvel. É que a Mole 57, fabricada com madeira maciça de Imbuia, representa a edição especial comemorativa dos 60 anos da poltrona.

A Mole 57, com edição limitada a 60 exemplares, segue o desenho original feito por Sergio Rodrigues em 1957 e tem características singulares que a diferenciam da poltrona reeditada pelo designer no final dos anos 1990 e ainda comercializada no Brasil e no exterior. Outro diferencial é que a poltrona vem com um selo comemorativo gravado a laser em baixo relevo com aplicação de folha de ouro e numeração de 1 a 60.

Dos muros das ruas para as paredes das casas

A arte urbana, que já ganhou as paredes dos museus e galerias, agora fazem parte de uma nova tendência do design de interiores: integram a decoração das casas

Museu de Arte Urbana em Berlim

Primeiro foram os muros das ruas. No meio da madrugada, o ato de pintar era quase subversivo (e claramente criminoso). Uma tinta aqui, um colorido ali e caíram no gosto das galerias de arte. Nas ruas a pintura passou a surgir no meio dia, sem medo, sem crime. A subversão se transformou em aceitação. Agora, os coloridos foram parar na parede das casas.

O street art, que durante anos foi visto como ato de vandalismo, finalmente caiu no gosto do público e das paredes das galerias passaram a fazer parte da decoração das casas. Até a primeira parada, o caminho não foi fácil. Os artistas se deparavam – e ainda se deparam – com pessoas que veem seu trabalho como subversivo e ser aceito em galerias e museus, como obras de arte, era um feito quase inalcançável.

Assim foi a polêmica causada pelo anuncio de que no início deste ano, em Berlim, o novo Museu de Arte Urbana Contemporânea da capital alemã abrigaria obras de arte urbana. A ideia de conceber o museu não é tirar a arte da rua, mas poder arquiva-la e preserva-la – ainda que uma de suas características de nascença seja a efemeridade.

Mas após receber o passe livre das galerias, a nova tendência é que os arquitetos e grafiteiros explorem a arte de rua dentro de casa. Esta invasão de cor pode se dar de suas maneiras: colocar nas paredes internas da residência quadros pintados por artistas urbanos ou usar a parede como tela em branco e deixar que um desses artistas se perca de criatividade.

Mas não se engane, a depender do artista o quadro ou a intervenção pode custar uma mine fortuna, como é o exemplo do anônimo Banksy, que já teve obras leiloadas por meio milhão de dólares nos Estados Unidos. Para o paulista Binho Ribeiro, a tendência de abrir a porta e as paredes das casas para a arte urbana é muito positiva, pois ajuda a legitimar o street art. Para uma parcela do movimento, entretanto, esta tendência pode desmarginalizar por total a arte urbana e fazer com que ela perca seu objetivo inicial: o de ser uma arte de contestação.

Painel criado por Santhiago Selon para o ambiente + Estar (Casa Cor Goiás/2017). 

Homero Maurício customiza poltrona Paulistano

A pedido das amigas do Apê das Três a poltrona Paulistano de Paulo Mendes da Rocha foi customizada pelo artista Homero Maurício

As paredes são molduras humanas e o local de trabalho de Homero Maurício. O artista acabou criando uma marca que, de longe, nos permite reconhecer o seu trabalho: o Coração de Rua. Só que esse coração agora faz parte do apartamento de Awa Gumarães e Yasmin Teixeira não nas paredes, mas na poltrona Paulistano de Paulo Mendes da Rocha.

Sim, estamos diante de mais uma customização feita por um grande artista no trabalho de um grande designer a pedido de clientes corajosas – e despojadas. Vamos contar melhor essa história:

As amigas de infância Awa Gumarães e Yasmin Teixeira, inspiradas na experiência do casal Débora Alcântara e Fernando Vieira com o apartamento.33, criaram o projeto APÊ DAS TRÊS para juntas mostrarem o dia a dia de uma reforma. No início eram três amigas, mas quando uma delas não pode prosseguir no projeto, as meninas acabaram convidando os telespectadores para ocupar a terceira vaga da casa e em cada episódio dessa jornada elas mostram um pouco de como está sendo construído seu futuro lar.

Para compor o estilo industrial que a arquiteta Andressa Lima escolheu para direcionar o design da nova casa, as meninas convidaram Homero Maurício para uma intervenção em alguma peça de mobiliário e deixaram a escolha do móvel a cargo dos seguidores do instagram APÊ DAS TRÊS. Não deu outra, a poltrona Paulo Mendes da Rocha foi a mais votada. Foi ai que o coração que virou ícone do trabalho de Homero passou a integrar a decoração do apê de Awa Gumarães e Yasmin Teixeira.

O artista conta que o Coração de Rua surgiu de forma espontânea. “Eu me lembro  que tinha levado meu carro para consertar um problema e o mecânico me disse que eu teria de esperar em torno de duas horas”, contou ao REVERBERA! “Ele pediu pra eu recolher o que tinha dentro do carro e lá estava um spray vermelho que tinha sobrado de um trabalho meu. Acabei saindo com esse spray na mão andando pela cidade. Pouco tempo depois achei uns madeirites ecológicos verdes, e pensei “Que vontade de fazer um coração ali”. Fiz um coração bem tradicional mesmo, mas na hora em que comecei a pintar, a tinta não pegava bem, ficava sugando — o madeirite sugava a tinta. Então comecei a contornar, contornar, e fiz mais um contorno dentro, e mais um, e mais um. Até que ele estivesse todo preenchido”.

O coração, além de outras linhas que traçam o trabalho de Homero, agora integra a poltrona Paulista após uma intervenção feita no Armazém da Decoração. Paulo Mendes da Rocha assinou a poltrona Paulistano como seu primeiro grande projeto após graduar-se em arquitetura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo. Suas linhas curvas com traços expressamente modernistas – agora com a intervenção ao estilo arte urbana – reflete o que o projeto das jovens do APÊ DAS TRÊS quer passar, isto é, ousadia, criatividade e muito design.

 

Ceará terá a primeira cidade sustentável brasileira

O Ceará receberá a primeira cidade 100% sustentável do Brasil em um terreno que fica a 55 Km de Fortaleza

Sustentabilidade é palavra de ordem em um mundo cada vez mais prejudicado pela ação destrutiva do homem no meio ambiente. Tratados são assiandos e pesquisas são realizadas, mas de nada adianta a força do papel se o comportamento das pessoas não mudar também. Pensando nisso que arquitetos e urbanistas engrossara o coro dos cientistas em busca de saídas ecologicamente sustentáveis para a vida em sociedade.

Foi dessa parceria que cidades sustentáveis começaram a ser desenvolvidas em várias partes do mundo e o Brasil faz parte delas. É que está planejado para ser inaugurada ainda este ano a primeira cidade 100% sustentável do Brasil, no Ceará – próxima ao Porto do Pecém, Complexo Industrial e a 55 Km de Fortaleza. O projeto já tem até nome: cidade de Croatá Laguna EcoPark.

O programada está sendo desenvolvido com apoio das companhias italianas Planeta Idea e SocialFare e da StarTAU, nome do Centro de Empreendedorismo da Universidade de Tel Aviv, em Israel. A empresa Planet foi quem desenvolveu o projeto arquitetônico e urbanístico da cidade em uma área de 327,77 hectares distribuídos da seguinte maneira: 15% de área verde, 5% de uso institucional, 5% de interesse social, 20% de viário e áreas para fins industriais, residenciais e comerciais.

A cidade já nasce com corredores verdes ao longo de toda sua área de extensão com ciclovias de ponta a ponta, tratamento de águas residuais e aproveitamento de águas pluviais. Não poderia faltar também a coleta inteligente de resíduos e produção de energia solar e eólica – com controle constante da qualidade do ar e da água.

Nas áreas públicas, Croatá Laguna contará com praças equipadas com aparelhos esportivos que geram energia por meio dos movimentos dos cidadãos, iluminação pública inteligente, desenvolvimento de aplicativos para serviços de mobilidade compartilhada, hortas compartilhadas espalhadas por toda a cidade e, claro, infraestrutura digital com wi-fi grátis para todos os moradores – que possibilitará aos moradores o acesso a tudo o que acontece na cidade, em tempo real, por meio de aplicativo, uma espécie de painel de controle de Croatá Laguna.

Vamos falar de preços: o projeto é que o valor da casa será de R$ 24.300,00, segundo os idealizadores, que podem ser pagos em até 120 vezes, exatamente para serem uma alternativa à população de baixa renda.

Imagens: Divulgação

Design é Meu Mundo / Poltrona Pop Duo

Poltrona Pop Duo de Piero Lissoni para a Kartell

O policarbonato, material frequentemente mais usado pela italiana Kartell, sempre nos traz a impressão de estarmos vivendo no futuro. Aqueles futuros de filmes das décadas passadas que olhavam para os anos 2000 e viam pessoas vestindo macacões prateados e carros que voam. Não temos os macacões prateados e quanto aos carros que voam, ainda estamos em fase de desenvolvimento, mas temos os móveis e os de Piero Lissoni se encaixam na definição.

Piero está à frente do estúdio Lissoni Associati na Itália desde 1986 e comanda um time de mais de 70 profissionais formado por arquitetos, designers e designers gráficos. A Kartell é uma das marcas para as quais Lissoni desenvolve sua criatividade e é nela que seu lado ultracontemporâneo mais se extravasa.

O policarbonato e o design contemporâneo se uniram para que Piero Lissoni criasse a família Pop Duo, formada por poltrona e sofá. A Pop Duo se divide em Pop Outdoor e Pop Missoni. Na primeira, o tecido das almofadas, disponível em uma paleta com nove cores, foi feito para resistir às intempéries do tempo. Já a segunda surge de uma parceria da Kartell com a marca italiana Missoni Home, mundialmente conhecida pelo uso de cores e estampas irreverentes (a poltrona está disponível em três modelos diferentes de estampas).

A peça saiu do catálogo de lançamentos da marca no ano de 2016 e está disponível no Armazém da Decoração especialmente na Casa Kartell, showroom projetado exclusivamente com móveis da marca pelos arquitetos Andre Brandão e Marcia Varizo.

Espedito Seleiro customiza poltrona Diz

Atendendo pedido de cliente, Espedito Seleiro customizou uma poltrona Diz de Sérgio Rodrigues

Espedito Seleiro não é novato no mundo do design mobiliário, mas encantou com seu trabalho sobre a madeira assinada por Sérgio Rodrigues. É que em abril deste ano, um corajoso cliente pediu ao artesão que costumasse sua Poltrona Diz e o artista atendeu a contento o pedido.

Dizemos “corajoso” porque não é todo dia que vemos pessoas em busca de intervenções em uma Sérgio Rodrigues, mas perdoamos a ousadia, afinal, a interferência foi feita de um mestre em outro.

Espedito Seleiro já aplicava sua criatividade em couro em algumas peças de mobiliário, mas foi de uma parceria com os irmãos Campana que entrou em definitivo para o campo do design assinado. Seu trabalho pode ser visto em filmes, novelas e passarelas. Ela cria também sandálias, peças de roupas e veste atores para peças artísticas.

Com os irmãos Campana, criou a coleção Cangaço, lançada na Art Basel Beach de Miami em 2015. “Eu gosto de fazer diferente; fazer igual é muito fácil”, explica o mestre. E diferente ele faz – basta uma olhada para esta encantadora Diz. Nascido em Nova Olinda (Ceará), Espedito é filho, neto e bisneto de seleiros e se tornou referência na criatividade do uso do couro.

Imagens: instagram/Espedito Seleiro

Tidelli durante a DW São Paulo Weekend

Conheça os lançamentos da Tidelli durante a SW São Paulo Weekend

 


Na ressaca da semana de design mais badalada da América Latina, precisamos falar de novidades. O responsável pelos lançamentos do post de hoje é a Tidelli, que além de lançar – com a já anunciada parceria com Ruy Ohtake – o balanço pendulo, apresentou outras novidades durante os eventos que acontecem em São Paulo por conta de DW.

Poltrona Quintal por Mauricio Arruda

É possível encontrar por quase todo o Brasil variações de um modelo de poltrona de ferro tubular com revestimento de tubo plástico colorido, conhecida como Poltrona Espaguete. Ela está presente em quintais, varandas e até salas de estar. Sua forma inspirou inúmeros designers ao longo das últimas décadas, transformando essa peça num clássico do mobiliário. A Tidelli e o arquiteto e designer Mauricio Arruda desenvolveram a poltrona Quintal, uma releitura desse ícone brasileiro. A combinação da estrutura leve em alumínio com a resistente corda náutica permitiu a criação de uma peça contemporânea com inúmeros acabamentos, que valoriza o processo semi-artesanal tão característico do design contemporâneo brasileiro.

Linha Boss por Luciano Mandelli

Luciano Mandelli fez uma releitura da cadeira de diretor, que saiu dos estúdios e ganhou a decoração de ambientes. A versão da Tidelli pode ter acabamento em tela e corda e garante conforto inigualável em relação às outras peças Linha Sedona.

Linha Sedona por Tatiana Mandelli

A nova trama xadrez é o destaque da linha Sedona, assinada por Tatiana Mandelli, que permite a aplicação de até duas cores juntas. Sofá, cadeira, poltrona, mesa de centro são as novidades. O sofá e poltrona possuem formas arredondadas e orgânicas, que valorizam tecidos, almofadas e as tramas.

Arte

No quesito arte, a Tidelli também não ficou de fora. É que a InnovasionSP, em parceria com o arquiteto e designer Marko Brajovic, realizou a “Wave Tidelli”, uma instalação que remete a uma onda de design ao estilo da marca: realizada cordas náuticas. Para o projeto, o ateliê do designer realizou uma instalação imersiva, de escala urbana, na área externa da casa, que reflete as características, tecnologias e materialidades dos objetos da marca. É uma intervenção leve, criativa e interativa para transformar o espaço em uma obra de arte. A arquitetura da estrutura aérea tridimensional, confeccionada com cordas náuticas, serve como um convite para a entrada da loja que abrigará os lançamentos da marca, expostos como em uma galeria de arte.

Fonte: Tidelli

Etel realiza a mostra “Mulheres à frente do Design”

Durante a DW! São Paulo Design Weekend a Etel Interiores expões uma coletânea das obras de Lina Bo Bardi, Etel Carmona, Claudia Moreira Salles e Lia Siqueira

 


Na década em que “empoderamento feminino” é quase palavra de ordem, a homenagem chega em boa hora. Estamos falando da mostra “Mulheres à frente do Design” organizada pela ETEL durante a DW! São Paulo Design Weekend. O showroom da Etel Interiores, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, expõe uma coletânea das obras de Lina Bo Bardi, Etel Carmona, Claudia Moreira Salles e Lia Siqueira.

A exposição segue apenas até amanha das 9h30 às 18h30 com o objetivo de ilustrar o olhar feminino do Design. Lissa Carmona foi a responsável por selecionar peças inéditas e reeditadas de mobiliário de Lina Bo Bardi, datadas da década de 1950, de Etel Carmona e Claudia Moreira Salles, da década de 1990, e peças inéditas assinadas pela arquiteta Lia Siqueira.

Nas fotos, seguem alguns exemplos do que a marca expõe em seu espaço na Alameda Gabriel Monteiro, como os Carrinho de Chá desenhados pelas quatro grandes designers homenageadas na Mostra: Carrinho “Nômade” de 1993 de Claudia Moreira Salles, confeccionado com técnicas de encaixes e articulações e marchetaria e estrutura pantográfica; Carrinho “Pojuca” (1997) de Etel Carmona com bandejas em madeira maciça ranhurada e rodízios em madeira.

Mulheres à frente do Design 
De 9 a 12 de agosto 
De quarta a sábado: 9h30 às 18h30
Sábado: 10h às 14h

Tea Trolley – Lina Bo Bardi

Carrinho “Pojuca” – Etel Carmona

Carrinho “Nômade” – Claudia Moreira Salles

Começa hoje a 6ª edição da São Paulo Design Weekend

DW! São Paulo Design Weekend acontece de hoje até domingo com mais de 300 eventos simultâneos na capital paulista

 


Esta semana o assunto é design e não poderia ser outro: estamos na semana de design mais importante da América Latina. Ontem o São Paulo Expo abriu as portas para o segundo ano de High Design – Home & Office Expo (entre os dias 8 e 10 de agosto). Hoje é a vez da São Paulo Design Weekend, que segue até domingo (13) em toda a capital paulista.

O Design Weekend é um festival urbano que tem o objetivo de promover a cultura do design e suas conexões com arquitetura, arte, decoração, urbanismo, inclusão social, negócios, inovação tecnológica e outros temas da Economia Criativa. O evento é composto por diversas atrações organizadas por diversos parceiros independentes e realizadas de forma simultânea e integrados por um Programa Oficial do Design Weekend.

A abertura do evento ocorreu nesta manhã com a palestra do diretor de ilustração e arte da TV Globo Alexandre Arrabal. A partir de agora a cidade não para. O programa é composto por feiras e rodadas de negócios, palestras em instituições educacionais, visitas guiadas em galerias e ateliês, exposições, instalações, intervenções artísticas e urbanas, circuitos temáticos, concursos, festas e lançamentos de produtos em lojas e showrooms.

Foto: Loiro Cunha

Em 2017 a DW chega a sua 6º edição com mais de 300 eventos simultâneos, e alguns que ganharam destaque pela importância. A MADE – feira de mercado, arte e design – chega este ano em sua 5º edição e reúne mais de 100 expositores no prédio da Bienal com o tema “Tramas” (valorização da conexão entre materiais, formas e o fazer manual das obras). Hoje encarra a décima edição do BoomSPDesign parque Ibirapuera, evento que mistura palestras com exposições e workshops. Durante a High Design, será realizado o Salão Design, maior prêmio de design de produto da América Latina.

A Etel  estará na alameda Gabriel Monteiro da Silva com a mostra “Mulheres À Frente do Design”, uma coletânea das obras de Lina Bo Bardi, Etel Carmona, Claudia Moreira Salles e Lia Siqueira sob curadoria de Lissa Carmona, com a seleção de peças inéditas e reeditadas. Gabriel Monteiro da Silva é parada obrigatória para quem curte a Design Weekend. Em seus mais de 2 mil metros de extensão, a alameda concentra as principais marcas nacionais e internacionais de design. Durante a DW, a alameda contará com lançamentos de livros, intervenção urbana e talks sobre design e cultura.

High Design abre as portas hoje em São Paulo

High Design, feira âncora DW! São Paulo Design Weekend, começa hoje com as novidades do design nacional

Chegamos à semana mais importante do Brasil quando o assunto é design. Aliás, não apenas do Brasil, pois estamos nos referindo a um evento de peso em toda a América Latina. É que esta semana se iniciam as movimentações da DW! São Paulo Design Weekend e quem deu o ponta pé inicial foi a High Design – Home & Office Expo, que acontece de hoje (8) até a próxima quinta-feira (10).

A High Design é uma feira de mobiliário de alto padrão que serve de evento âncora do DW! São Paulo Design Weekend! Criada no ano passado partir da experiência da Casa Brasil, realizada em Bento Gonçalves, a High Design foi pensada seguindo uma tendência internacional na qual os grandes festivais mundiais de design possuem feiras de negócios como âncoras, fomentando o intercâmbio entre elas, como acontece com o Fuorisalone e o Salão do Móvel da Itália.

O DW! é o maior festival de Design da América Latina, com reputação internacional, e até 2016 não possuía uma feira de móveis e decoração de interiores. “A High Design Expo veio para fechar esta lacuna e posicionar o setor em um novo patamar de valor, colocando o país no calendário mundial de eventos deste segmento”, explicou Lauro Andrade, CEO da Summit Promo, DW!. É durante a feira que as grandes marcas e designers apresentam seus lançamentos e o Armazém da Decoração está em São Paulo para conferir as novidades de 2017.

Este ano a exposição, de três dias de duração, apresente mais de cem marcas e oferece espaços de TALKS ampliados em diferentes ambientes para arquitetos, designers de interiores, construtores, lojistas, compradores internacionais e investidores.

Durante a feira, a programação de divide em quatro espaços de talks: CAFÉ + TALKS STUDIO HIGH – local de descontração com café e mini talks com designers e profissionais convidados –, KITCHEN EXPERIENCE – reunião de especialistas de diversas áreas reunidos para discutir como a cozinha reflete mudanças importantes no cenário contemporâneo –, DESIGN TRENDS TALKS – talk sobre o universo dos planejados – e o Congresso Nacional de Designers de Interiores.